Um futuro melhor se constrói hoje




O Blindex da Vergonha

O Blindex da Vergonha

O termo muro da vergonha serve para descrever edificações construídas com o intuito de separar classes sociais, etnias ou ideologias, o termo foi empregado para denominar o muro que dividia a Alemanha em duas porções, a porção Oriental que vivia sob um regime socialista de traços totalitários, composto por uma população carente, enquanto do outro lado do muro existia um outro mundo, uma Alemanha capitalista, próspera e cheia dos males do mundo globalizado

De acordo com a Wikipedia o termo Muro da Vergonha é definido da seguinte forma: O termo Muro da vergonha é usado informalmente para descrever muros ou muralhas que envergonham os seus construtores ou que são projetados para envergonhar outrem. São muros construídos para impedir ou dificultar a passagem de pessoas entre países ou regiões caracterizadas por desequilíbrios de algum tipo: econômico, militar, ideológico, etc.

A superintendência do Porto de Itajaí, inova e nos traz um nova definição daquilo que visa separar, segregar e diferenciar é o Blindex da Vergonha uma proteção de vidro utilizada para separar ainda mais os servidores que não exercem suas funções dentro do edifício da superintendência dos demais servidores lotados em setores como Guarda Portuária, Pátio e Manutenção

Como se não bastassem as diferenciações já existentes, alguém resolveu impor ainda mais uma, talvez uma placa com a sinalização de que funcionários da “Senzala” não são bem vindos ou devem manter distância, sairia mais barato do que submeter os funcionários ao ridículo de ter que se comunicar através de um vidro com a gerência de recursos humanos, gerência esta que deveria ser acessível, afinal cabe à ela gerenciar os recursos humanos da instituição, buscando oferecer qualidade de vida, motivação, desenvolver lideranças, ofertar treinamento, etc. Mas através do Blindex da Vergonha a situação fica ainda mais complicada

O SINTAC levanta um questionamento, se os serviços realizados por aquela gerência não envolvem diretamente dinheiro, não lida com nenhum tipo de marginal ou indivíduos de alta periculosidade ou pessoas portadoras de doenças infecto-contagiosas, por que a separação e distanciamento? Sabemos que a decisão tomada por saiba lá Deus quem, foi extremamente infeliz, e que esta sem dúvida alguma contraria os princípios dos servidores daquela gerência, fica a pergunta, a quem interessa segregar, separar, diferenciar e desunir?

Sobre comentários

Os comentários inseridos nesta página são de responsabilidade de seus autores, o SINTAC se reserva ao direito de excluir comentários ofensivos ou que estejam fora da proposta de expressar opiniões de maneira responsável e ética


Comentário Não Associados

Nome:
Título:  


Comentário:

Os comentários de não associados só serão publicados após aprovação da moderação


Comentários sobre esta Notícia

Autor: Moacir Veiga Kienast

Muro da vergonha

acredito que o sindicato se manifestou da maneira correta ao questionar a funcionalidade de tal vidro, já que o mesmo só atrapalha....

Voltar


Início Estatuto História Diretoria Financeiro Informativo Contato Legislação Links

© Copyright 2009 - Sintac - Todos os Direitos Reservados