Um futuro melhor se constrói hoje




Uma nova escala para a Guarda Portuária

Uma nova escala para a Guarda Portuária

O Trabalho em Escalas

O trabalho em escalas de revezamento possui uma série de malefícios a saúde, fato este, constatado por inúmeros trabalhos científicos referentes ao funcionamento do relógio biológico do trabalhador, com as sucessivas mudanças e a não existência de uma rotina, os prejuízos acumulados se refletem na saúde física e mental destas pessoas

Além do prejuízo biológico e fisiológico, as escalas de revezamento trazem ainda um prejuízo social, pensando nisso o artigo número 67 da CLT garante o direito do trabalhador de gozar de 24 horas ininterruptas de descanso preferencialmente aos domingos, mas em casos de atividades ou funções que necessitem trabalho aos domingos, deverá ser feita uma escala mensal constando de quadro sujeita a fiscalização

O descanso previsto na CLT tem como objetivo revitalizar as forças do trabalhador e devolver-lhe a convivência de seus amigos e familiares, a lei trabalhista baseou-se em um princípio social para garantir a saúde física e mental de trabalhadores sujeitos a este tipo de jornada

Os reflexos do trabalho em escala podem ser vistos no comportamento e na saúde de homens e mulheres submetidos a este tipo de jornada, como principais sintomas deste desequilíbrio no funcionamento do relógio biológico, são:
Insônia, Sonolência, Desatenção, Estresse, Depressão, Propensão à vícios, Doenças do sistema digestivo, Mau Humor, Irritabilidade, etc.

Como todos sabemos, a rotina portuária por si só, já é uma rotina estressante, as constantes trocas de horário as quais os trabalhadores de setores essenciais como segurança e operação são submetidos, somados ao excesso ruídos e poluição, resultam num grande impacto sobre a produtividade e saúde destes trabalhadores

Redução do Impacto

Pensando no bem estar dos funcionários a superintendência do Porto de Itajaí, juntamente com a gerência da Guarda Portuária propuseram este mês a modificação da escala de trabalho dos Guardas Portuários, que se resumia em uma escala de 36 horas semanais em regime descendente, ou seja, com ciclo invertido de revezamento

Para uma escala de trabalho de 30 horas consecutivas, seguida de uma folga e apenas após 24 horas (no mínimo) de descanso a inversão descendente de horário. O SINTAC entende que esta escala de serviço proposta é em tese muito interessante e menos impactante a saúde de seus associados e apóia sua implementação em regime experimental

Entenda a diferença

Na antiga escala utilizada pela Guarda Portuária as “viradas”, como são popularmente conhecidas as trocas de turno realizadas pelas equipes, ocorriam muitas vezes em intervalos de 12 horas, como exemplo podemos citar a virada de domingo das equipes que trabalhavam no período de 06:00 às 12:00 que deveriam retornar para o cumprimento do trabalho na madrugada de segunda-feira o que acontecia após 12 horas

Causando um imenso desgaste físico e psicológico a estes trabalhadores, como as folgas eram regulamentadas por uma escala alternada, muitos destes trabalhadores não descansavam o suficiente para recuperar o organismo do impacto destas mudanças de horário e de rotina

Benefícios

Com a nova escala proposta, o trabalhador terá uma folga sempre antes da mudança de turno, assim garantindo o descanso necessário para a recuperação física e convívio social, necessários a qualquer ser humano. Esta nova escala possibilita ainda um período de 24 horas para uma adaptação física e mental ao novo horário de trabalho que virá após a folga

Não podemos esquecer que de acordo com esta escala, a saída da madrugada proporcionará a todos os trabalhadores daquele período uma folga de 84 horas consecutivas

O que é garantido a todos os membros de uma mesma equipe proporcionando também uma maior possibilidade de planejamento de atividades de lazer do trabalhador com seus familiares e colegas de trabalho

Considerações

O SINTAC acredita que esta escala baseada em 5 equipes, é uma boa opção na redução dos desgastes causados por uma escala de revezamento, aos quais os trabalhadores são submetidos, e elogia a atitude de todos os envolvidos neste processo de modificação da rotina de trabalho, especialmente ao gerente da Guarda Portuária Sr. Jonitas Altino de Souza

Estaremos experimentando as mudanças reais no dia a dia de trabalho possivelmente com funcionários mais dispostos e amistosos e ao que tudo indica mais felizes

Esperamos que com a aplicação bem sucedida desta medida, outras gerências resolvam também adotar o mesmo regime de escala em seus setores

Sobre comentários

Os comentários inseridos nesta página são de responsabilidade de seus autores, o SINTAC se reserva ao direito de excluir comentários ofensivos ou que estejam fora da proposta de expressar opiniões de maneira responsável e ética


Comentário Não Associados

Nome:
Título:  


Comentário:

Os comentários de não associados só serão publicados após aprovação da moderação


Comentários sobre esta Notícia

Autor: Eduardo Ribeiro de Souza

A nova escala

Venho parabenizar e agradecer à gerência da Guarda portuária por este passo em direção à satisfação do Guarda Portuário de Itajaí. Independentemente do resultado da experiência em questão, o que se deve ressaltar, de imediato, é a ação altamente positiva na busca de uma melhor condição de trabalho, que terá, certamente, uma resposta positiva de todos que compõem a Guarda Portuária. Eduardo Ribeiro de Souza

Voltar


Início Estatuto História Diretoria Financeiro Informativo Contato Legislação Links

© Copyright 2009 - Sintac - Todos os Direitos Reservados